quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

E o natal chegou...

Falem o que quiserem... mas eu gosto do natal... o mês de Dezembro é o mês mais lindo do mundo, as pessoas estão sempre sorrindo e te tratam como se vc especial e unico, gosto das musiquinhas que tocam nas feiras, nos shoppings, nas casas, das luzinhas e da chuva q cai no verão amazônico, mas sabe do que mais gosto é de observar as pessoas q dizem detestar esta data mas que saem como loucas pras lojas pra comprar sua roupa nova, "encher todo mundo de presentes ou se encher deles", comprar um belo e 'delicioso' panetonne ...rs... comprar comprar e comprar... para elas so existe o valor da grana, ja que o décimo saiu e tudo esta a venda...rsrs... Mas janeiro... pera janeiro tbm é um mês bom, as pessoas estão sonhando com vida nova, fazendo promessas de renovo e cheias de esperança... ah e tem fevereiro festas e farras Carnaval minha gente... bom é so ate ai, pq depois q passa estes três meses vem um balanço das coisas, é divida, é morte, é lamento e mal humor tudo foi esquecido, os votos e sorrisos deixados pra traz e a vida volta a ser o que era antes, uma eterna vontade de dias melhores sem se tocar que o melhor dia que vivemos é o dia de hoje.
Quero o doce da vida... o amargo ficou pro café... mesmo assim eu tomo doce...

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Sta Olyver

Se minhas escolhas fossem simples... eu assumiria todas!

Sta Olyver

Às Vezes a morte parece tão doce.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

I Corintios 13: 4-8.

O amor é paciente, é benigno; 
O amor não arde em ciúmes,
não se ufana, não se ensoberbece,
não se conduz inconvenientemente,
 não procura os seus interesses,
não se exaspera, não se ressente do mal;
não se alegra com a injustiça,
mas regozija-se com a verdade;
tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor jamais acaba;

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Desdemona para Othello

"Não se pode matar alguem por ter Amor"

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Primavera...

Tenho margaridas na janela a espera de você...

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Cecília Meireles

Aprendi com as Primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Fernando Sabino

O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.

Mário Quintana

Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.

"Penso

 quando você não tem amor, você ainda tem as estradas."

Caio Fernando Abreu

Natureza Viva

"Só não saberás nunca que neste exato momento tens a beleza insuportável da coisa inteiramente viva. Como um trapezista que só repara na ausência da rede após o salto lançado, acendes o abajur do canto da sala depois de apagar a luz mais forte. E começas a falar."
Caio Fernando Abreu

Caio Fernando Abreu...

"Mudei muito, e não preciso que acreditem em minha mudança para que eu tenha mudado."

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Um Cruzamento - Franz Kafka

Tinha também aquele gato com alma de cordeiro ambição humana?
(Narrador)

quarta-feira, 7 de abril de 2010

RECEPÇÃO DE MOLIÈRE NA AMAZÔNIA


A Encenação pretende mostrar os meandros da tradução e da montagem da peça Le Malade Imaginaire, de Molliére, para o contexto da Amazônia acriana. Molliére se utiliza da comédia para para criticar a medicina de sua época, à charlatanice e a hipocondria que marcavam a sociedade, ele trata com humor e ironia aspectos inquietantes da existência humana.
O Doente Imaginário
Autor Molliére
Tradução Humberto Espeleta
Encenação Adriana Santelli
Local Anfiteatro Garibaldi Brasil - Campus da UFAC
Horario: 19:30h
Datas: 10/04(Sábado) , 23/04 (Sexta), 24/05 (Sábado). 30/04 (Sexta) e 01/05 (Sábado).
Ingresso: R$ 5,0 (Inteira) R$ 2,50 (Estudante)